O que é um “Backbone”?

Autor: Telium Networks, 12/05/2020 às 12:00

Para que a informação transite entre servidores de internet, são necessárias vias pelas quais a informação possa percorrer para chegar ao seu destino e retornar.

A estrutura responsável por esse transporte de dados é chamada de “Backbone”, literalmente, espinha dorsal. É esse equipamento que cuida de identificar as redes por onde passam informações e interligar servidores.

Sem a existência de um “backbone” não seria possível a existência da internet como a conhecemos. Serviços de streaming, nuvem, redes sociais, e-commerces,

e-companies, e-sports e muitos outros “e” segmentos que utilizam da internet para funcionar provavelmente seriam inexistentes ou teriam um alcance muito limitado.

O próprio funcionamento de inteligências artificiais seria severamente limitado sem o grande influxo de informações proporcionado pelos backbones e muitas das tecnologias que já se tornaram parte do nosso dia a dia não estariam nem perto do patamar em que se encontram.

Como funciona o “Backbone”?

Para exemplificar, vamos imaginar uma gigantesca rodovia que atravesse o Brasil inteiro de norte a sul, dela saem diversas estradas menores que se ligam aos municípios, que se dividem em ruas, chegando até a casa do usuário, a grande rodovia é o backbone.

Quando um usuário quer conectar um servidor, o tráfego se inicia no local de acesso (as ruas locais), pega a estrada local (central de operadoras de internet) e chega à grande rodovia (backbone), indo em direção ao destino (servidor) solicitado.

Dessa forma, podemos entender que o backbone é a infraestrutura responsável por ligar servidores entre grandes distâncias de maneira flexível através de obstáculos temporais e geográficos.

Ao solicitar acesso a um site que está hospedado no exterior por exemplo, o comando irá percorrer o caminho da residência até o backbone nacional, que levará a conexão até a infraestrutura do outro país, chegando enfim ao servidor destino. Isso mostra a importância e o poder que os backbones têm em garantir o devido funcionamento da rede.

Quando se fala em uma infraestrutura de baixa qualidade por exemplo, basta pensar em uma estrada de terra, o que limitaria a velocidade de tráfego por ela até certo ponto, e ao falar em infraestrutura de qualidade, pense na mais moderna rodovia, com diversas faixas e asfalto de qualidade, permitindo um tráfego muito mais denso e rápido.

Como o backbone sustenta o tráfego?

Como você deve ter imaginado, o tráfego nessa incrível rodovia virtual não é pequeno, e requer vias seguras, rápidas e extensas, e de fato, é exatamente isso que acontece.

Quando falamos em backbone, nos referimos a uma malha de fibra ótica de milhares de quilômetros, extensa e robusta o suficiente para suportar indivíduos e empresas.

E com uma infraestrutura tão extensa, medidas de segurança são necessárias, por isso, os backbones são redundantes, utilizando fibras óticas diferentes para garantir a disponibilidade do serviço, mesmo com acidentes físicos em alguns pontos do caminho.

Enquanto a redundância garante a disponibilidade, a fragmentação em redes menores garante a velocidade dos serviços mesmo que haja problemas em algumas das pontas da conexão.

Por que eu preciso entender sobre “Backbone”?

Empresa e tecnologia assumiram um estado de simbiose nas últimas décadas e é praticamente impossível separar um do outro.

Assim, para manter o ecossistema empresarial em pleno funcionamento o gestor deve entender como funciona a conectividade e como a informação transita dentro de sua companhia.

Como a manutenção de um backbone próprio é proibitiva em termos de custos, muitos gestores optam por contratar serviços especializados. Na modalidade IaaS (Infraestrutura como serviço), a infraestrutura é oferecida por provedores que mantém e/ou gerenciam servidores remotos, sistemas, consultoria, suporte e equipamentos.

Esse tipo de contratação confere muitas vantagens para a gestão da empresa que não tem surpresas financeiras e o orçamento torna-se previsível.

Quais são as vantagens de contratar um serviço de infraestrutura?

Ter um serviço de infraestrutura é obrigatório para qualquer empresa que queira ser competitiva em um mercado de escala. É a tecnologia que irá permitir interação entre toda a rede de colaboradores em tempo real e garantir uma operação eficiente.

A opção de operar uma empresa ou negócio sem serviços de tecnologia não existe mais no grande mercado, sendo uma alternativa apenas para negócios muito pequenos e locais, que não têm perspectiva de crescer além do que já são, e mesmo assim, essa opção “não-tecnológica” não deverá continuar disponível por muito tempo, mesmo para os pequenos.

Um serviço de infraestrutura não age só como um fantasma que ninguém vê, ele fornece benefícios tangíveis e explícitos ao funcionamento da empresa:

  • Conectividade: acesso imediato e praticamente irrestrito a toda cadeia fundamental da empresa;

  • Economia: a redução de custos e previsibilidade de gastos com a contratação de um serviço de “backbone” terceirizado traz um impacto financeiro positivo no balanço da companhia;

  • Suporte: equipes técnicas especializadas estão sempre à disposição do cliente;

  • Segurança: data centers possuem formas de garantir a segurança e integridade dos equipamentos e dados armazenados, assim, há controle de acessos, estabilidade no suprimento de energia e sistemas preparados para acidentes e desastres;

  • Suporte: ter um time especializado disponível é com certeza uma das maiores vantagens da contratação de um serviço terceirizado. Isso economiza tempo na busca por soluções e inovação dentro da empresa.

Entender a estrutura de um “Backbone” e suas aplicações para o ambiente empresarial é a chave para que um gestor possa trazer sua empresa à frente da concorrência. No ano de 2020 é praticamente impossível dissociar tecnologia e mercado.

Nuvem de tags