Afinal, o que é o monitoramento de redes Wi-Fi?

Autor: Telium Networks, 03/07/2019 às 12:00
Afinal, o que é o monitoramento de redes Wi-Fi?

Com a crescente digitalização dos processos corporativos, a cibersegurança se tornou uma questão estratégica para as empresas. Hoje, garantir a proteção dos dados e evitar vazamentos é tão importante quanto manter a eficiência operacional nos negócios. Assim, o monitoramento de redes Wi-Fi se tornou uma prática valiosa para qualquer organização.

No entanto, é natural se deparar com dúvidas ao lidar com o assunto. Afinal, você sabe exatamente como é feito esse monitoramento?

Criamos este post para tirar suas dúvidas sobre o assunto, explicando as vantagens da prática e dando algumas dicas para implementá-la na sua empresa. Confira!

O que é o monitoramento de redes Wi-Fi?

O monitoramento de uma rede Wi-Fi nada mais é do que a implementação de mecanismos para mensurar status, tráfego, carregamento, intensidade do sinal e velocidade. Para isso, é necessário contar com uma ferramenta desenvolvida especificamente para essa finalidade, além de um profissional de TI capacitado — apesar de já existirem soluções mais fáceis de operar.

Grosso modo, uma infraestrutura de segurança eficaz não é constituída apenas de barreiras de proteção contra ameaças. Com a evolução das práticas dos cibercriminosos, passou a ser essencial monitorar a rede para poder identificar anomalias que indiquem uma suposta ameaça em ação.

O surgimento dessa prática se deu com a popularização e a consequente ampliação do uso de redes sem fio. Antigamente, com a maioria dos PCs corporativos conectados (entre si e com a Internet) por meio de cabos, cada “caminho” de troca de dados poderia ser mais facilmente mapeado.

Nas redes sem fio (wireless), essa relação é mais complexa. Afinal, são milhares de sinais sendo enviados e recebidos pelo ar, fazendo com que o conceito de portas de entrada e saída se torne mais abstrato. Em outras palavras, não há como olhar fisicamente para saber quem está conectado a uma rede, pois um invasor pode agir de forma invisível.

Mas, afinal, como é feito esse controle?

Como funciona o monitoramento de redes Wi-Fi?

Uma solução de monitoramento de redes trabalha de diferentes formas. Para gerenciar uma rede local (LAN) a conexão com a Internet, por exemplo, ela parte de um levantamento sobre o comportamento geral da rede, identificando quedas ou variações muito altas de conexão e tráfego.

Em uma interface centralizada, o responsável pelo monitoramento tem acesso aos dados em dashboards, relatórios com indicadores configuráveis, gráficos etc. Em algumas empresas — ou por meio de contratos com terceirizadas —, esse trabalho é realizado no Centro de Operações de Rede (NOC) por uma equipe de especialistas.

Além disso, o monitoramento permite a adoção de estratégias para otimizar o uso da rede, evitando lentidão e quedas. Se um determinado ponto de acesso opera com 11 canais, por exemplo, é possível verificar quais desses canais estão sobrecarregados e direcionar os novos dispositivos para os menos utilizados.

Consequentemente, há um balanceamento que favorece o desempenho da rede como um todo. Vale destacar que o comportamento individual dos usuários também é relevante para a eficiência da conexão e para a segurança da empresa.

Se um determinado IP demonstra realizar download ou upload em excesso, por exemplo, um alerta é emitido para que a equipe de TI investigue mais a fundo. O excesso de transferência de dados pode ser um sinal de que o usuário está baixando conteúdo indevido, mesmo que sem saber.

Algumas ameaças abrem caminho na rede para a entrada de malwares mais perigosos ou acesso de páginas de forma invisível — uma prática utilizada para ataques em massa, que visam derrubar sites e plataformas.

Um upload excessivo, por sua vez, pode ser um sinal de que grandes volumes de dados estão saindo da rede, com ou sem o consentimento do usuário.

Como implementar o monitoramento de Wi-Fi na sua empresa?

É comum encontrar pequenas empresas que optam por soluções simplificadas de monitoramento de rede, principalmente quando são poucos computadores e o uso de internet é restrito. No entanto, o cenário é um pouco mais complexo entre médias e grandes empresas.

Com a dependência de plataformas hospedadas na Web e o armazenamento de informações mais sensíveis para os negócios, é preciso contar com segurança de verdade. Nesse caso, uma solução profissional de monitoramento é indispensável, pois atende às demandas de uma rede corporativa com mais eficiência.

O primeiro passo, entretanto, é contar com o apoio de um especialista em cibersegurança. Se sua equipe de TI conta com profissionais capacitados para lidar com isso, reúna um grupo de trabalho para, então, buscar uma solução que atenda às demandas específicas da sua empresa.

Alguns dos critérios mais relevantes para a escolha do software de monitoramento são:

  • monitoramento em tempo real;
  • atualização constante para melhoria do sistema;
  • oferecimento de relatórios de segurança periódicos;
  • opção de configuração para analisar IPs individualmente;
  • opção de configuração para gerar gráficos de tráfego e velocidade.

Vale destacar que a busca por uma empresa especializada pode ser uma alternativa mais eficaz. Afinal, terceirizando esse serviço sua empresa pode ter acesso a uma equipe altamente qualificada, reduzindo o custo investido nesse sistema e aumentando a eficiência do monitoramento.

Quais as vantagens do monitoramento de Wi-Fi?

O primeiro grande benefício é a otimização do uso da rede. O monitoramento ajuda a barrar usuários não autorizados e identificar anomalias que deixam a rede mais lenta. Para complementar, o nível de proteção se torna mais alto, favorecendo a construção de uma infraestrutura de cibersegurança mais robusta.

Outro ponto importante é a redução de custos. Seja no plano de internet, seja nos processos operacionais, a otimização da rede gera reflexos diretamente no bolso da empresa. Quanto mais digitalizadas forem as operações, maior o impacto negativo de um tráfego sem monitoramento.

Por fim, vale destacar que a medida representa um diferencial competitivo. Com a cibersegurança em alta, a maioria das organizações — e mesmo o consumidor doméstico — buscam estabelecer negócios exclusivamente com parceiras que demonstrem contar com uma infraestrutura de segurança eficiente.

Afinal, ninguém quer colocar os próprios dados em risco. Nesse sentido, a gestão das redes Wi-Fi dizem muito sobre como a sua empresa lida com esse ponto. Se um cliente faz uma visita e repara que as redes Wi-Fi ficam abertas, ele pensará duas vezes antes de estabelecer um contrato comercial, devido à baixa proteção contra os cibercriminosos.

No entanto, trata-se de um cenário que pode ser mudado com ações simples. Faça uma análise da sua infraestrutura de TI e veja como um monitoramento de redes Wi-Fi pode ser um grande aliado para otimizar o uso desses recursos. Os resultados positivos poderão ser vistos em pouco tempo!

Se gostou do conteúdo, veja também nosso post sobre por que a segurança na nuvem é estratégica para as empresas!